Políticos as eleições, Votar livremente e participar activamente da democracia, Vote for Change, Referendo on-line
left right

Biografia José Sarney

> Brasil > Os políticos > Partido do Movimento Democrático Brasileiro > José Sarney
José Sarney José Sarney
José Sarney
O Presidente do Senado Federal desde 2011. | Brazilian lawyer, writer and politician. The 32nd and current President of the Senate of Brazil.
email

DESCRIÇÃO DO CANDIDATO: 

José Sarney Biografia

POR:

 

José Sarney de Araújo Costa GCC • GColSE • GCIH (Pinheiro, 24 de abril de 1930) é um político e escritor brasileiro, membro da Academia Brasileira de Letras, tendo sido o 31º presidente do Brasil, de 1985 a 1990, governador do estado do Maranhão de 1966 a 1971, e Presidente do Senado Federal de 1995 a 1997, 2003 a 2005, de 2009 a 2011 e de 2011 até a atualidade.

 

Bacharelou-se em Direito na Universidade Federal do Maranhão em 1953, época em que ingressou na Academia Maranhense de Letras. Ao lado de famosos escritores como Bandeira Tribuzzi e Lucy Teixeira, fez parte de um movimento literário difundido por meio da revista que lançou o pós-modernismo no Maranhão, A Ilha, da qual foi um dos fundadores. Ingressou na carreira política em 1954 quando, filiado ao Partido Social Democrático (PSD), foi eleito suplente de deputado federal. Assumiu pela primeira vez vaga na Câmara dos Deputados em 1955, sendo portanto o parlamentar mais antigo em atividade no Congresso Nacional. Não conformado com a volta de Vitorino Freire ao PSD, migrou para a União Democrática Nacional (UDN), partido pelo qual foi eleito deputado federal em 1958 e 1962 e governador do Maranhão em 1965. Foi eleito senador em 1970 e reeleito em 1978 pela Aliança Renovadora Nacional (Arena). A partir de janeiro de 1979 presidiu a legenda. Extintos os partidos existentes com o fim do bipartidarismo, tornou-se presidente do Partido Democrático Social (PDS). Em junho de 1984, impedido de realizar prévias para escolha do candidato à sucessão presidencial, Sarney deixou o PDS e criou com dissidentes do partido a Frente Liberal, que posteriormente constituiu a Aliança Democrática com o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), lançando a chapa Tancredo Neves/José Sarney.

 

Tancredo e Sarney receberam 480 votos dos 686 delegados do Colégio Eleitoral. A posse dos eleitos deveria ocorrer em 15 de março, porém Tancredo foi submetido a uma cirurgia de emergência na noite de 14 de março, ficando impossibilitado de assumir. Sarney assumiu como vice-presidente em exercício da Presidência. Tancredo Neves faleceu oficialmente em 21 de abril, e Sarney automaticamente tornou-se presidente. Seu mandato caracterizou-se pela consolidação da democracia brasileira, apesar de uma grave crise econômica, que evoluiu para um quadro de hiperinflação e moratória. Uma de suas medidas de maior destaque foi a criação em 1986 do Plano Cruzado, que a princípio conteve preços e aumentou o poder aquisitivo da população. Durante o Cruzado ocorreu a maior distribuição de renda da história do Brasil, a menor taxa de desemprego, e a incorporação dos cidadãos e da sociedade como agentes políticos. O plano perdeu sua eficiência com uma grave crise de abastecimento, a cobrança de ágio disseminada entre fornecedores e a volta da inflação. Outros planos posteriores vieram, como o Plano Bresser e o Plano Verão, sem sucesso no combate à escalada inflacionária. Visto à distância, o Governo Sarney apresenta números econômicos importantes, como o crescimento de 99% na renda per capita, de 119% no PIB bruto, e uma inflação dolarizada com média anual de 17,3%.

 

O Governo Sarney notabilizou-se pela sua condução do processo de redemocratização do país. Ainda em 1985, foram legalizados os partidos políticos até então clandestinos, assegurada a liberdade sindical e extinta a censura prévia. No mesmo ano realizaram-se as primeiras eleições diretas para prefeito das capitais em vinte anos. Em 1986, foram realizadas as eleições para a Assembleia Nacional Constituinte, que promulgou a nova Constituição Brasileira em 5 de outubro de 1988. Nesse ano ocorreram eleições municipais. Pela quarta vez houve eleições durante o governo de Sarney em 1989, com a primeira presidencial direta do país desde a eleição de Jânio Quadros em 1960. Também foi marcante a política externa de seu governo, com uma postura de independência que se refletiu na aproximação com a China e a URSS, no reatamento das relações com Cuba, e sobretudo na prioridade política para com a América Latina, marcada pela aliança com Argentina e Uruguai que resultariam na formação do Mercosul.

 

Voltou à política elegendo-se senador pelo Amapá em 1990. Foi reeleito em 1998 e 2006. Foi eleito quatro vezes presidente do Senado Federal, em 1995, 2003, 2009 e 2011. Recebeu as mais elevadas condecorações nacionais e internacionais. Sarney é membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, assim como faz parte do InterAction Council, organização internacional que reune antigos chefes de governo e de Estado.

 

É autor de importante obra literária, onde se destacam o livro de contos O Norte das Águas e os romances O Dono do Mar e Saraminda, traduzidos em muitas línguas e com grande receptivade crítica.

 

fonte

 

 

ENG:

 

José Sarney de Araújo Costa (born 24 April 1930 in Pinheiro, Maranhão) is a Brazilian lawyer, writer and politician. He served as president of Brazil from 15 March 1985 to 15 March 1990.

 

Sarney ascended in the politics of his home state of Maranhão as part of the "Bossa Nova Generation" of UDN politicians in the 1950s, young idealists seeking to reorganize public administration and rid the government of corruption and old deleterious practices. During the Brazilian military dictatorship, which imposed a two-party system, Sarney affiliated himself with the government party, ARENA, becoming the president of the party in 1979. As the regime fell, however, ARENA split over the appointment of Paulo Maluf as Presidential candidate. Sarney joined the dissenters, being instrumental in the creation of the Liberal Front Party. He agreed to run for Vice-President on the ticket of Tancredo Neves, of PMDB, formerly the opposition party to the military government. Neves won the Presidential elections, but fell ill and died before taking office, and Sarney became President. He started out his term with great popularity, but public opinion shifted with the Brazilian debt crisis and the failure of Plano Cruzado to abate chronic inflation.

 

Over time, Sarney and his family acquired enormous clout over Maranhão's public life, and he is today regarded as the foremost of Brazil's oligarchs. Sarney owns the most important newspapers and TV stations in Maranhão, and remains influential there, even though he is now a senator for the smaller state of Amapá. Sarney has also faced multiple allegations of nepotism and corruption in his career. In 2009, the British weekly The Economist called his election for President of the Senate "a victory for semi-feudalism" and "a throwback to an era of semi-feudal politics that still prevails in corners of Brazil and holds the rest of it back." Veja columnist Roberto Pompeu de Toledo deemed him "the perfect oligarch".

 

Sarney is currently the longest-standing member of the Brazilian Congress, and has held public office since 1958 almost without interruption. Sarney is also an accomplished writer, and a member of the Brazilian Academy of Letters.

 

Sarney left the presidency at the end of his term. He supported Fernando Henrique Cardoso as presidential candidate in 1994 and 1998, and Luiz Inácio Lula da Silva in 2002. Since leaving the Presidency, he has been a senator for Amapá, being the President of the Senate of Brazil from 1995 to 1997 and from 2003 to 2005. Presently, he is again the President of the Senate, a role he assumed on 2 February 2009. In 2011 he was re-elected President of the Senate for the 2011-2013 term.

 

source

October 12, 2010

udated: 2013-02-01

icon José Sarney
icon José Sarney
icon José Sarney
icon José Sarney
icon José Sarney
icon José Sarney

Não ElectionsMeter é responsável pelo conteúdo do argumentos. Por favor consulte sempre o usuário ou autor do argumento. Todos os argumentos ou qualquer texto publicado na electionsMeter deve incluir o nome original do autor e as referências à fonte original do texto. Os usuários são obrigados a seguir a lei de direitos autorais. Por favor, leia com atenção as regras do uso do site. Se o texto contém um erro, informações incorrectas, que pretende corrigi-lo, ou mesmo que você gostaria de sarna integralmente o conteúdo do perfil, entre em contato conosco. entre em contato conosco..

 
load menu