Políticos as eleições, Votar livremente e participar activamente da democracia, Vote for Change, Referendo on-line
left right

Biografia José Serra

> Brasil > Os políticos > Partido da Social Democracia Brasileira > José Serra
José Serra José Serra
José Serra
Um economista e político brasileiro. | A prominent Brazilian politician.
email

DESCRIÇÃO DO CANDIDATO: 

José Serra Biografia

POR:

 

José Serra (São Paulo, 19 de março de 1942) é um economista e político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Foi o 33º governador de São Paulo entre 2007 a 2010, quando renunciou ao cargo para se candidatar pela segunda vez à Presidência da República.

 

Nascido em família de classe média baixa, é filho de imigrantes italianos que instalaram-se na Mooca. Estudou engenharia civil na Universidade de São Paulo e ingressou no movimento estudantil nessa mesma época. Foi um dos fundadores da Ação Popular (AP) e, aos 21 anos, foi presidente da União Nacional dos Estudantes. Após o golpe militar de 1964, refugiou-se em embaixadas de outros países e viajou para a França, onde permaneceu até 1965. Retornou clandestinamente ao Brasil em 1965 e permaneceu por poucos meses no país. Radicou-se no Chile, participando de ações políticas para denunciar a repressão no Brasil junto de outros exilados e durante esse período fez mestrado em Economia pela Escola de Pós-Graduação em Economia da Universidade do Chile. Durante o exílio conheceu sua esposa Mónica Serra, com quem tem dois filhos (Verônica e Luciano) nascidos no Chile. Permaneceu no Chile até o golpe militar de 1973, quando foi para os Estados Unidos, onde concluiu um segundo mestrado em 1976 na Universidade de Cornell, e ainda o doutorado em Economia na mesma instituição em 1977.

 

Retornou ao Brasil em 1977, trabalhando na Universidade de Campinas até 1983, quando foi nomeado pelo governador Franco Montoro como secretário de Planejamento de São Paulo. Foi eleito deputado federal durante a Assembleia Constituinte de 1988, onde foi o constituinte que conseguiu o maior percentual de aprovação de emendas. Foi um dos fundadores do Partido da Social Democracia Brasileira em 1988 e foi reeleito deputado federal em 1990 com a maior votação do país. Em 1996 foi eleito senador por São Paulo com a maior votação daquela eleição. No entanto, não assumiu a vaga no senado após a nomeação para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão pelo presidente eleito Fernando Henrique Cardoso. No Governo Fernando Henrique Cardoso também foi Ministro da Saúde. Em 2002 foi candidato à Presidência da República pela coligação PSDB-PMDB, tendo sido derrotado no segundo turno por Luís Inácio Lula da Silva. Foi eleito prefeito de São Paulo em 2004, quando derrotou Marta Suplicy. Renunciou como prefeito em março de 2006 para concorrer ao governo de São Paulo, tendo sido eleito no primeiro turno, sendo o primeiro governador a ter conseguido esse feito. Em abril de 2010 renunciou ao cargo para concorrer, pela segunda vez, à Presidência da República. A coligação O Brasil Pode Mais, encabeçada por Serra, foi derrotada no segundo turno por Dilma Rousseff. Foi novamente candidato à prefeitura de São Paulo em 2012, após vencer as prévias do partido no final de março. Venceu o primeiro turno da eleição e enfrentou Fernando Haddad no segundo turno. Foi derrotado no segundo turno com pouco mais de 44% dos votos.

 

Atualmente é colunista do jornal O Estado de S. Paulo e foi considerado pela revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009 e de 2010.

 

Posições políticas

Serra se considera pró-vida e é contra a legalização do aborto, mas é favorável a atual legislação. Como ministro da saúde foi responsável pela regulamentação do aborto nos casos permitidos em lei (estupro e risco de vida para a mulher). Durante a campanha presidencial de 2010, Serra criticou duramente as posições de Dilma Rousseff sobre o aborto, segundo ele Dilma seria favorável ao aborto. Durante a mesma campanha recebeu o apoio de Silas Malafaia, um dos pastores mais populares do país que é abertamente contra o aborto.

 

É favorável a monogamia como forma de combate à Aids. Também é favorável a união civil homossexual, declarando que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma questão que cabe poder decisório às igrejas, mas é favorável a união civil. Sobre a adoção de crianças por casais homossexuais, declarou em 2002 que tem dúvidas sobre o tema.

 

Durante uma entrevista à Rolling Stones, declarou ser contra a legalização da maconha. Na mesma entrevista declarou que não iria fazer alguma iniciativa sobre o tema se fosse eleito presidente. Serra também é contrário a pena de morte e a clonagem humana.

 

Críticas

Em 9 de dezembro de 2011, Amaury Ribeiro Jr., que trabalhou na campanha de Dilma Rousseff, lançou o livro A Privataria Tucana que relata supostas irregularidades ocorridas durante as privatizações no governo de Fernando Henrique Cardoso. Segundo o livro, a família de José Serra estaria envolvida num esquema de desvio de fundos públicos. Segundo Brasil 247, Serra tentou comprar estoque do livro mas sem sucesso. Amaury Ribeiro Jr. foi acusado no "Escândalo do Dossiê" e indiciado em quatro crimes pela Polícia Federal. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) classificou a publicação como "literatura menor". José Serra acusou interesses eleitorais atrás do livro. Verônica Serra, filha de Serra, e o PSDB processaram criminalmente o autor por calúnia e difamação.

 

fonte

 

 

ENG:

 

José Serra (born March 19, 1942 in São Paulo) is a Brazilian politician, former secretary of state, congressman, senator, minister of Planning and Minister of Health, mayor of São Paulo and Governor of São Paulo state.

 

Background

José Serra was born in São Paulo's neighbourhood called Mooca to Francesco Serra, an Italian immigrant from Corigliano Calabro, Calabria and Serafina Chirico, a Brazilian born to Italian parents. Serra comes from a lower middle class family. His father was semi-illiterate and worked as a fruit vendor in a market of São Paulo, but he was able to send his only child to a college.

 

Political career

In 1982 he was appointed São Paulo's State Secretary for Economics and Planning under Franco Montoro's governorship, and became the most influential secretary of Montoro's Government. In 1986 and 1990 he was elected and reelected a Congressman. In 1994 he was elected Senator for the State of São Paulo with more than 6.5 million votes.

 

In all elections in which he was a candidate since 1988 Serra represented the Brazilian Social Democracy Party (PSDB), which he helped found in 1988 alongside then former and future São Paulo State Governors Franco Montoro and Mario Covas and the future Brazilian President Fernando Henrique Cardoso, out of a split arising in the Brazilian Democratic Movement Party (PMDB). PSDB can be seen as a coalition of democrats, liberals and social democrats and enjoys a centrist outlook in comparison to its rival, the leftist Workers' Party (PT) of current President Dilma Rousseff. Both parties enjoy large support in São Paulo state, but the state has been governed by PSDB since 1994. Serra came to political prominence under Fernando Henrique Cardoso's presidency (1994–2002) when he was appointed as Minister of Planning, and later as Minister of Health.

 

Mayor of São Paulo

Serra was elected mayor of São Paulo in 2004, defeating incumbent Marta Suplicy in the second round of elections. Serra created the Virada Cultural, a 24-hour long cultural festival inspired by the French Nuit Blanche. He also established the Bilhete Único system in the subway system of the city.

 

Role in Brazilian politics today

Serra was the presidential candidate of the incumbent PSDB party in 2002, when he lost the election to Lula. In 2004, he was elected Mayor of the city of São Paulo in a run-off with 55% of the votes after signing a public commitment to stay in office for the full term. Nevertheless, he resigned after 15 months to run for Governor of the State of São Paulo in 2006, and was elected in the first round with almost 60% of the votes.

 

Serra announced another run for the Brazilian presidency as the PSDB candidate in the 2010 elections. He received support from his party, as well as the Socialist People's Party (PPS) and the Democrats (DEM). His primary opposition in the election was Workers' Party (PT) candidate, Dilma Rousseff. Serra's candidacy received support from Brazilian newspaper O Estado de S. Paulo and British newspaper Financial Times. In the first-round of voting, on October 3, 2010, an unexpectedly strong showing from Green Party (Brazil) candidate, Marina Silva, forced a second-round, run-off between Serra and Rousseff on October 31, 2010, which Rousseff won 56% to 44%.

 

On February 2012, Serra announced he would be running for Mayor of São Paulo, which, in case he wins, would result in his second non-consecutive term, though he left the first one before it ended.

 

source

February 21, 2011

updated: 2013-02-01

icon José Serra
icon José Serra
icon José Serra
icon José Serra
icon José Serra
icon José Serra

Não ElectionsMeter é responsável pelo conteúdo do argumentos. Por favor consulte sempre o usuário ou autor do argumento. Todos os argumentos ou qualquer texto publicado na electionsMeter deve incluir o nome original do autor e as referências à fonte original do texto. Os usuários são obrigados a seguir a lei de direitos autorais. Por favor, leia com atenção as regras do uso do site. Se o texto contém um erro, informações incorrectas, que pretende corrigi-lo, ou mesmo que você gostaria de sarna integralmente o conteúdo do perfil, entre em contato conosco. entre em contato conosco..

 
load menu